A perda de peso e busca por objetivos – por Prof.Waldemar Guimarães

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

A perda de peso e busca por objetivos – por Prof.Waldemar Guimarães

Mensagem  cupertino em Sex Mar 09, 2012 4:22 pm



Segue um texto escrito por Waldemar Guimarães, um treinador de muitos culturistas, relatando um “manifesto” sobre a perde de peso e busca por objetivos. O Texto é um pouco grande e de certa forma “intimidador”, mas vale apena dar uma olhada.

Pela matemática da calorimetria seria muito fácil perder gordura, caso não fosse o imediatismo e outros dispositivos emocionais que fazem com que muitas pessoas envolvidas com treinamento optem por algum meio químico para acelerar o metabolismo.

Fácil mesmo: se você ingere menos calorias do que gasta irá emagrecer ao contrário irá engordar e pronto.

Elimine principalmente o excesso de carboidratos em sua dieta, pois assim, além de perder peso irá economizar por que comerá menos e comida custa dinheiro, comendo menos, a não ser que colete alimentos no lixo, gastará menos o seu dinheiro ou o dinheiro de seu velho que dá duro para levar o essencial para casa. Economizará duas vezes, por que além de comer menos, não terá que gastar dinheiro com drogas.
Esta medida também é útil para a manutenção da balança energética do planeta.

Costumamos dizer que, alguns gordos, daqueles que comem compulsivamente, ingerem em um dia a quantidade de calorias para nutrir por uma semana toda uma família na Etiópia. É por isto que esta gente gasta bastante com papel higiênico, desequilibrando de novo o processo ecológico. Pelo menos deveria limpar a bunda com papel reciclado, daqueles que parece uma lixa.

Todos nós sabemos que culturistas também ingerem muitos alimentos, mas isto é essencial para nossa atividade. Além do que enquanto nos alimentamos, os outros comem…. Atletas não comem compulsivamente sem saber exatamente o que estão ingerindo, ou seja, o valor nutricional dos alimentos.

É lógico que temos que excluir pessoas com distúrbios hormonais ou com obesidade genética, apesar de que estes males são muitas vezes ativados por um processo de gulodice inicial e também utilizados como desculpa por gordos sem vergonha, que não sofrem nenhum distúrbio, apesar de que, às vezes, o distúrbio realmente ocorre depois de tanto sobre-comer durante anos a fio. Gulosos e açucólatras geralmente desenvolvem diabetes depois dos 50 anos.

Quanto às drogas que aceleram o metabolismo, é bom mencionar que o desejo de um culturista bastante instruído é o de acelerar o seu metabolismo porque corre a crença, apoiada por nós mesmos, que quanto maior a reciclagem e renovação celular, maior é o efeito residual e hipertrofia.

Mas então por que o culturista não passa a adicionar mais aerobiose?Fundamentalmente, porque a maior parte de todos nós, somos avessos à aerobiose e acreditamos que o excesso da mesma irá prejudicar nosso treino, principalmente se for treino de perna. Isto não quer dizer que culturista não faz aerobiose, mas a questão é o: “adicionar mais”.

De qualquer forma, recomendamos fazer um programa de condicionamento caso a sua potência aeróbia seja aproximadamente igual ao do Chico Anísio (o cara é avesso a qualquer atividade física). Estando condicionado, normalmente caminhamos rápido pelo período de 30 a 60 minutos de 2 a 3 vezes por semana. Esta atividade só irá aumentar no período pré-competitivo caso a quantidade de gordura do atleta esteja muito elevada para o período.

Do lado farmacológico, alguns culturistas tendem a fazer a utilização dos hormônios T3 e/ou T4, clembuterol, ketotifene, efedrina anidra e outros métodos químicos para acelerar o metabolismo, mas devemos deixar claro que estes métodos são adicionais ao treino e ótima alimentação e podem vir acompanhados de efeitos colaterais desagradáveis tais como: dores de cabeça, insônia, taquicardia, agitação.

Já os hormônios da tireóide podem ocasionar efeito rebote e/ou tornar o indivíduo eternamente dependente da droga. Ou seja, jamais utilize drogas sem a devida orientação médica.

Algum idiota completo pode ler a frase acima, não dar a mínima para os efeitos colaterais, irà farmácia e se encher destas drogas e se F. Há: Então não posso escrever isto, diriam alguns fascistas, oligarcas, nazistas, comunas radicais e outros “espertalhões” do gênero.

Tem gente que ainda pensa assim: O Waldemar não pode ficar escrevendo estas coisas, como se fosse lógico prejudicar toda uma comunidade por que um imbecil fez uma cagada.

E a galera que faz aquelas aulinhas de pulinhos e gritinhos de Academia que desejam perder uma gordurinha só para ficar mais saradinho no verão e não pagar um mico na praia?

Se o camarada tiver muita grana não deveria se preocupar muito, pois vai pegar muita gatinha de qualquer forma, só baseado no seu dinheiro. Se for pobre o negócio é ficar mais forte e apelar para a provocação do instinto feminino que deseja copular sempre com o mais forte, mesmo que para a sua manutenção e de sua prole, a garota, tente arrumar um casamento com um mauricinho endinheirado.

Se for a patricinha, mesmo tendo grana, é conveniente fazer alguma coisa, pois a concorrência está apertada e gorda, normalmente, acaba ficando de lado. Esta galerinha perfaz a massa de consumidores dos chamados fat burners, porque, dependendo do produto, poderá adquirir o mesmo em lojas de suplemento, sem a necessidade de prescrição, pois não são farmacológicos. Mesmo assim, é recomendada a supervisão médica antes da sua administração, só para deixar a sua mãe e a sua vovozinha mais tranqüilas, caso já tenham entendido que suplementos nutricionais não são bombas.

Os fat burners baseiam-se, normalmente, em agentes lipotrópicos (colina, inositol, betaína, e aminoácido metionina). Também incluímos nessa categoria a L-carnitina que trabalha no metabolismo das gorduras.
Enfim, marombeiro radical considera fat burners de loja de suplementos brincadeirinha, mas podem até utilizá-los em algum período de off season. Para estes os fat burner provocam apenas uma coceirinha, já que possuem receptores sensíveis aos farmacológicos.

Ressaltemos que para quem treina sem objetivo competitivo o uso de farmacológicos é totalmente desnecessário e abusivo, ou seja, voltando à matemática básica o negócio é criar vergonha e dominar o apetite guloso já que nesta vida tudo é uma escolha. Outro dia o Professor Ricardo Magalhães me disse algo a ser pensado: “Waldemar, venho dizendo para os meus alunos que se eles desejam ter um físico bonito terão que ser seletivos quanto aos prazeres da vida como ir ao cinema, fazer sexo, ler um bom livro, mas comer não pode ser um deles, nós temos que nos alimentar!”.


Por Waldemar Guimarães

___________________________________________________
SEJA GRANDE, SEJA FORTE, SEJA BIGMONSTRO Twisted Evil




cupertino
MODERADOR MASTER
MODERADOR MASTER

Mensagens : 1430
Data de inscrição : 27/03/2011
Idade : 31
Localização : Templo Gym

http://www.bodynet.com.br/bigmonstro

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum